Personagem principal…

Girls smiling together indoorsAposto que tem alguém na sua vida que você quase esqueceu que existe. Deixou de incluí-la nos eventos rotineiros, de puxar papo, de conviver. E você não se incomoda com isso, afinal, existem pessoas que fazem falta, muita falta, e outras não. Simples assim. E mais: você não está errado de ter preferências na sua lista de amizades. Nossa vida é muito difícil e se esforçar para gostar de outra pessoa – com tantas gente legal por perto – não precisa fazer parte do script.

O problema é quando a cena é vista de outro ângulo e você descobre que cumpre esse papel secundário na vida de quem te faz falta. Sabe como é? Um dia já foram amigas, mas amigas mesmo. Vocês dividiam segredos, momentos, vocês têm lembranças. Você conheceu a família inteira dela e sempre sentiu uma necessidade absurda de tê-la por perto.

Todo mundo tem ou já teve uma amiga envolvida com todas – ou quase todas – as lembranças do passado. Que sabe o que e quem você foi, os rolos que você se meteu e as crises que você enfrentou. Que estava sempre de ressaca junto com você e que já deu uns beijos no cara que você também saiu. Aquela amiga que te apresentou os primos, amigos e que te carregou para a casa de praia todo fim de semana durante anos. O problema é quando essa pessoa, um belo dia, passa a não saber mais se você está feliz ou triste. Se tem planos ousados, um emprego monótono ou se está desempregada. Ela não faz mais parte da sua vida.

Às vezes, mesmo sem querer, a gente erra. E um erro pode ser crucial em uma amizade. Aquilo que você fez sem pensar, ou depois de pensar demais, e que achou que logo seria esquecido, pode ser o motivo para você ocupar outro papel na vida dela. A mágoa passa, a raiva também, mas o estrago já está feito. Você virou um  personagem sem importância na vida do outro e descobre que sua amiga de anos não faz mais questão de te ter por perto.

E exatamente por ter alguns papeis secundários na minha vida sei que quando isso acontece algo se quebrou para sempre. O jeito é entender, continuar tentando manter contato de tempos em tempos e cuidar das relações atuais. Tentar não dar passos errados com aqueles que você ama, conhecer as fraquezas de cada um para nunca quebrar a confiança que o outro depositou em você e  cultivar as amizades verdadeiras. Aquelas que continuam sendo recíprocas. Por que ser esquecida é ruim demais, mas saber que outras pessoas que você ama precisam de você é sempre uma boa justificativa para continuar tentando ser personagem principal na vida de quem ainda se importa.

Anúncios

Um comentário sobre “Personagem principal…

  1. Lígia disse:

    Pois é, como dói quando você percebe, sem mais nem menos, que sua amiga que até o ano passado você tinha certeza que aquela história seria para sempre, não precisa mais de você. Como dói não entender o real motivo: será que foi um dia de TPM, em que um mal entendido via email pôs um fim em tudo? Ou será que foram simplesmente mudanças de objetivos, que fizeram sua amiga perceber que você não seria fundamental, que havia outra pessoa que poderia “cobrir” seu lugar, assim, rapidinho…

    O fato é que dói. Dói muito chegar a essas conclusões. E não dá para saber, pois como você disse no seu texto, já aconteceu. Conversas em vão para tentar arrumar as coisas, mas no fundo, já sabemos que não tem mais jeito mesmo. Algo mudou. E embora nunca saberemos o real motivo dessa mudança, os tempos também mudaram. Parece que a intimidade e a cumplicidade que vocês tinham foi embora. Parece que uma nem foi tão próxima da outra. Tudo ficou no passado e na lembrança. O carinho continua. Mas acima do carinho, está a mágoa, aquela sensação de coisas não resolvidas (embora não haja mais o que resolver) que sufoca… Com o tempo, essa mágoa vai embora e ficam apenas as boas lembranças, guardadinhas no fundo do coração, junto com a esperança de um dia esses momentos voltarem.

    Tantos conselhos, tantas conversas… que finalmente, quando nossa amiga “voa”, temos que nos conformar e aceitar. É hora de ela ser feliz. Com ou sem a gente. Triste, mas acontece com todos em algum momento da vida: amigos, namorados, filhos, primos. E sabe qual é a lição que nos fica? Baixar as expectativas. Ninguém é para sempre. A vida é feita de passagens… E assim como as pessoas passam por nós, também passamos por elas.

    Lindo texto, Naty, como sempre, adoro seu blog, porque ele me faz refletir tanto. E conforme eu fui lendo seu texto, palavras e sentimentos iam saindo, assim, sem esforço… Beijos 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s