A festa de debutante

Eu nunca pensei em fazer festa de 15 anos, mas sempre imaginei como seria a minha. Não sei se toda menina faz isso, mas eu fazia. Imaginava meu vestido, quem seria meu príncipe e onde faria o evento. Pensava na lista de convidados e se mudaria de roupa ou não na hora da dança, mas sempre empacava num dilema “grave”: quem seriam meus 15 amigos e as 15 amigas que dançariam a valsa junto comigo.

Chegava a fazer listas por um motivo simples, eu tinha mais amigos do que lugares na valsa.  Às Vezes deixava um de fora e me sentia culpada e logo depois riscava o nome da outra e repunha a primeira.  E nesse jogo de xadrez os 15 anos foram ficando para trás…

Com o tempo, as listinhas de adolescente ficaram no fundo do baú junto com fotos, cartinhas de amigas, recados dos moços bonitos e desabafos com marcas de lágrimas em páginas de caderno.

E aí você se vê obrigada, também, a encaixotar sentimentos.  É nessa época que aquela amiga que você jurava amar eternamente te decepciona e aquele grupinho que você se sentia muito bem quando estava perto evapora feito água quente. Você inclui grupos novos na lista de amigos, mas descobre que a seleção que dançaria sua valsa começou a diminuir. Colegas, companhias perfeitas para um chope, aquela fulana que você conheceu por acaso, muitos entram em sua vida, mas quase nenhum se fixa em sua lista. E os antigos? Poucos deles continuam sendo dignos de sua valsa.

Você aprende a esperar pouco dos outros e a não se doar tanto. Aprende a não se sentir culpada por não ter ido ao evento da turma e começa a perceber que fazer o que tem vontade é muito mais honesto do que se forçar a participar de algo. Você fica mais egoísta ou pelo menos se obriga a isso. E a sua lista da valsa? Diminui mais ainda.

E aí você constata que as coisas são assim mesmo. As pessoas mudam, as prioridades e responsabilidades se transformam e alguns de seus amigos são muito diferentes de você. Nesse momento a seleção utópica de 30 grandes craques se desmancha, mas  aqueles que valem a pena se destacam, brilham em sua lista imaginária e você finalmente se dá conta de que tudo mudou.  E  sua nova lista – a de casamento talvez – não precisará ter 15 melhores amigos de cada lado do altar, mas o que estarão lá fizeram por merecer.

Anúncios

3 comentários sobre “A festa de debutante

  1. Rhagna Beatriz disse:

    Nossa que legal, acabei de encontrar seu blog, através do Eduardo Chagas, e to gostando do que to lendo, até agora, esse texto é tão o que eu to vivendo, muito bom mesmo, posso colar no meu blog (com o seu nome óbvio) ??
    Um beijo e continue …

  2. Rhagna Beatriz disse:

    Obrigada, eu sempre posto textos de outras pessoas no meu blog, é uma junção de um monte de coisa lá hahaha, e espero um dia escrever assim tbm, parabéns!!!
    e até mais …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s